Logotipo - Consultas Públicas nº 707 e 708/2019 - Rotulagem nutricional de alimentos
layout
 Consultas Públicas nº 707 e 708/2019 - Rotulagem nutricional de alimentos | Resultado | Busca Ficha |  Imprimir Formulário
Voltar para os Resultados
Exibindo 1 ... 10 | Total 19
Anterior | [1] [2] | Próxima
 Ação 
 Art. 7º - Justificativa / Comentários:
Ficha 

JUSTIFICATIVAS EM DOCUMENTO ANEXO
Ficha % VD é de difícil compreensão pelo consumidor.

Ficha A declaração tem que serclara.
Ficha Acredito que a transparencia nos ingredientes dos alimentos que consumimos ajuda na seleção de produtos mais saudaveis e permite e alergicos e intolerantes se precaver ao escolher algo para comer. É um direito do cidadão saber o que ele está consumindo e uma obrigação do produtor informar o que ele coloca naquele alimento.
Ficha Açúcar e seus niveis.
Ficha Artigo 7º, item I - Esclarecer se quando há a declaração do teor de lactose no produto, é obrigatório trazer a informação de açúcares adicionados, mesmo quando não há a adição destes.
Ficha Assim como as porções de alimentos, os VDR são definidos com base em dieta padrão que determina o consumo energético diário para pessoas sadias (atualmente consideram uma dieta de 2000 Kcal/dia para pessoas sadias maiores de 36 meses). Uma vez que as necessidades nutricionais das pessoas são muito variáveis, dependendo de sua idade, sexo, tamanho (peso, altura) e do nível de atividade física, tornando-se inviável definir recomendações de quantidades universais. A informação do VDR não é de fácil compreensão para a população em geral e requisita alguns conhecimentos técnicos a priori. Da mesma forma que as informações das porções, as informações de VDR não conseguem comunicar e contribuir para escolhas alimentares mais saudáveis, atingir de fato outros profissionais de saúde e ampliar a autonomia da população, ficando sua interpretação restrita ao conhecimento técnico dos profissionais nutricionistas para prescrição dietética. Diante disso, a padronização da informação nutricional nos rótulos por 100g/100ml do alimento ou por embalagem e não por porção mostra-se uma alternativa mais simples para que o população sadia em geral possa compreender as informações e fazer melhores escolhas, assim como as pessoas acometidas por alguma doença que sigam uma prescrição dietética específica.
Cumpre esclarecer que todas as alterações propostas visam informar melhor o consumidor sobre as características dos alimentos, com respaldo no art. 6º, III, do CDC, que dispõe sobre o direito básico do consumidor à informação adequada e clara sobre os produtos, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade e os riscos que apresentem.
Ficha Assim como as porções de alimentos, os VDR são definidos com base em dieta padrão que determina o consumo energético diário para pessoas sadias (atualmente consideram uma dieta de 2000 Kcal/dia para pessoas sadias maiores de 36 meses). Uma vez que as necessidades nutricionais das pessoas são muito variáveis, dependendo de sua idade, sexo, tamanho (peso, altura) e do nível de atividade física, tornando-se inviável definir recomendações de quantidades universais. A informação do VDR não é de fácil compreensão para a população em geral e requisita alguns conhecimentos técnicos a priori. Da mesma forma que as informações das porções, as informações de VDR não conseguem comunicar e contribuir para escolhas alimentares mais saudáveis, atingir de fato outros profissionais de saúde e ampliar a autonomia da população, ficando sua interpretação restrita ao conhecimento técnico dos profissionais nutricionistas para prescrição dietética. Diante disso, a padronização da informação nutricional nos rótulos por 100g/100ml do alimento ou por embalagem e não por porção mostra-se uma alternativa mais simples para que o população sadia em geral possa compreender as informações e fazer melhores escolhas, assim como as pessoas acometidas por alguma doença que sigam uma prescrição dietética específica.
Cumpre esclarecer que todas as alterações propostas visam informar melhor o consumidor sobre as características dos alimentos, com respaldo no art. 6º, III, do CDC, que dispõe sobre o direito básico do consumidor à informação adequada e clara sobre os produtos, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade e os riscos que apresentem.
Ficha concordo
Ficha concordo
Anterior | [1] [2] | Próxima
Logotipo FormSus