Logotipo - Consulta Pública nº 09/2013 - Segurança do paciente em serviços de saúde
layout
 Consulta Pública nº 09/2013 - Segurança do paciente em serviços de saúde | Resultado | Busca Ficha |  Imprimir Formulário
Voltar para os Resultados
Exibindo 1 ... 22 | Total 22
Anterior | [1] | Próxima
 Ação 
 Referências bibliográficas
Ficha  Lyra junior DP, Siqueira JS, Silva DT, Almeida LB, Silva WB, Sousa P, Guerreiro MP. Erro medicamentoso em cuidados de saúde primários e secundários: dimensão, causas e estratégias de prevenção. RevPort Saúde Pública 2010; (10):40-6.
-Emergency Care o folder people Who fall: a missed opportunity
Snooks HA, Healther M, Close IC, Cheung, WY, Moore, F, Roberts SE
Qual Saf Health Care, 15(6):390-392
2006/ December – in Medline/ ID: 17142584

-O desgaste relacionado ao trabalho na ótica dos enfermeiros de APH
Martins, Claudia Cristina Filgueira; Vieira, Alavan Nunes; Morais, Fatima Raquel Rosado
Revista Pequenos Cuidados Fundamentais (online) 1 (2): 2024-2033 – 2009 Agosto/dezembro – in BDENF / ID: 21996
Ficha - Campanha salvando 5 milhões de vidas IHI (Institute of Healthcare Improvement).
Ficha - Lyra junior DP, Siqueira JS, Silva DT, Almeida LB, Silva WB, Sousa P, Guerreiro MP. Erro medicamentoso em cuidados de saúde primários e secundários: dimensão, causas e estratégias de prevenção. Rev Port Saúde Pública 2010; (10):40-6.
- Emergency Care o folder people Who fall: a missed opportunity
Snooks HA, Healther M, Close IC, Cheung, WY, Moore, F, Roberts SE
Qual Saf Health Care, 15(6):390-392
2006/ December – in Medline/ ID: 17142584

-O desgaste relacionado ao trabalho na ótica dos enfermeiros de APH
Martins, Claudia Cristina Filgueira; Vieira, Alavan Nunes; Morais, Fatima Raquel Rosado
Revista Pequenos Cuidados Fundamentais (online) 1 (2): 2024-2033 – 2009 Agosto/dezembro – in BDENF / ID: 21996
Ficha - Lyra junior DP, Siqueira JS, Silva DT, Almeida LB, Silva WB, Sousa P, Guerreiro MP. Erro medicamentoso em cuidados de saúde primários e secundários: dimensão, causas e estratégias de prevenção. RevPort Saúde Pública 2010; (10):40-6.
- Emergency Care o folder people Who fall: a missed opportunity
Snooks HA, Healther M, Close IC, Cheung, WY, Moore, F, Roberts SE
Qual Saf Health Care, 15(6):390-392
2006/ December – in Medline/ ID: 17142584

- O desgaste relacionado ao trabalho na ótica dos enfermeiros de APH
Martins, Claudia Cristina Filgueira; Vieira, Alavan Nunes; Morais, Fatima Raquel Rosado
Revista Pequenos Cuidados Fundamentais (online) 1 (2): 2024-2033 – 2009 Agosto/dezembro – in BDENF / ID: 21996
Ficha - PULIDO, K. C. S. ; AMARAL, A. F. S. ; SANTOS, V. L. C. G. . Prevalência de lesões por fricção em pacientes hospitalizados com câncer. Revista da Escola de Enfermagem da USP (Impresso), v. 46, p. 44-50, 2012.
- SERPA, Letícia ; SANTOS, V. L. C. G. ; PERES, G. R. P. ; CAVICCHIOLI, M. G. S. ; Hermida, MM . Validity of the Braden and Waterlow subscales in predicting pressure ulcer risk in hospitalized patients. Nursing Research (New York), v. 24, p. 23-28, 2011.
- SERPA, Letícia ; SANTOS, V. L. C. G. ; Campinili, TCGF ; Queiroz, M . Predictive validity of the Braden Scale for pressure ulcer development risk in critical care patients. Revista Latino-Americana de Enfermagem (USP. Ribeirão Preto. Impresso), v. 19, p. 50-57, 2011.
- SERPA, Letícia ; SANTOS, V. L. C. G. ; OLIVEIRA, A S ; CAETANO, V. C. ; DONADON, S. R. . Incidência de úlceras por pressão em pacientes críticos. Estima (Sociedade Brasileira de Estomaterapia), v. 9, p. 21-26, 2011.
- SOUZA, Diba Maria Sebba Tosta de ; SANTOS, V. L. C. G. ; Iri, HK ; Oguri, MYS . Predictive validity of the Braden scale for pressure ulcer risk in elderly residents of long-term facilities. Geriatric Nursing (New York), v. 31, p. 95-104, 2010.
- SOUZA, Diba Maria S Tosta de ; SANTOS, V. L. C. G. . Incidence of pressure ulcers in the institutionalized elderly. Journal of Wound, Ostomy, and Continence Nursing, v. 37, p. 272-276, 2010.
- PULIDO, K. C. S. ; SANTOS, V. L. C. G. . O que precisamos saber acerca das lesões por fricção. Estima (Sociedade Brasileira de Estomaterapia), v. 8, p. 34-41, 2010.
- YAMADA, Beatriz Farias Alves ; Santos, Vera Lucia Conceição de Gouveia ; SANTOS, V. L. C. G. . Construção e validação do Índice de Qualidade de Vida de Ferrans & Powers: versão feridas. Revista da Escola de Enfermagem da USP (Impresso), v. 43, p. 1105-1113, 2009.
- SERPA, Letícia ; SANTOS, V. L. C. G. . Predictive validity of Waterlow scale in hospitalized patients. Journal of Wound, Ostomy, and Continence Nursing, v. 36, p. 640-646, 2009.
- SOUZA, Diba Maria S Tosta de ; SANTOS, V. L. C. G. . Fatores de risco para o desenvolvimento de úlceras por pressão em idosos institucionalizados. Revista Latino-Americana de Enfermagem (Ribeirão Preto), v. 15, p. 958-964, 2007.
- SOUZA, Diba Maria Sebba Tosta de ; SANTOS, V. L. C. G. . ÚLCERAS POR PRESSÃO E ENVELHECIMENTO. Revista Estima, v. 4, n. 1, p. 36-44, 2006.
Ficha 1. Envolvimento da alta direção nos NSP.
2. Implantação de sistemas eficazes de gerenciamento de risco e segurança do paciente.
Ficha Alerta de Tecnovigilância 1195 disponível em: http://www.anvisa.gov.br/sistec/alerta/RelatorioAlerta.asp?NomeColuna=CO_SEQ_ALERTA&Parametro=1195
Ficha ARTMANN E.; RIVERA, F. J. U. Humanização no atendimento em saúde e gestão comunicativa.
In: DESLANDES, S. F. (Org.). Humanização dos cuidados em saúde: conceitos, dilemas e
práticas. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2006. p. 205-31.
AYRES, J. R. C. M. Cuidado e reconstrução das práticas de saúde. Interface – Comunic, Saúde,
Educ, v. 8, n. 14, p. 73-91, 2004.

CECÍLIO, L. C. O. Modelos tecnoassistenciais: da pirâmide ao círculo, uma possibilidade a ser
explorada. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p. 469-478, jul.-set. 1997.

McCALLIN, A. M. Interdisplinary practice: a matter of teamwork: na integrated literature review. J
Clin Nurs., n. 10, p. 419-428, 2001.
______. Interdisciplinary researching: exploring the opportunities and risks of working together.
Nursing and Health Sciences. N. 8, p. 88-94, 2006.

Peduzzi, Marina. Equipe multiprofissional de Saúde: uma interface Entre Trabalho e interaçãoInterface - Comunicação, Saúde, Educação [en línea] 2000, 4 (Febrero-Sin mes): [fecha de consulta: 29 de abril de 2013] Disponible en: ISSN 1414-3283
Ficha As referências bibliográficas constantes dos protocolos são suficientes. Minha contribuição limita-se à da prática dentro da área da qualidade e da segurança desde 1995, em diferentes instituições de saúde, no Brasil e no exterior.
Ficha As Referências foram citadas no decorrer da consulta.
Ficha ASSOCIATION FOR THE ADVANCEMENT OF MEDICAL INSTRUMENTATION, AAMI. Summit Clinical Alarms, 2011. Disponível em: http://www.aami.org/publications/summits/. Acesso em: 12 out. 2012.

AMERICAN COLLEGE OF CLINICAL ENGINEERING- ACCE. HEALTHCARE TECHNOLOGY FOUNDATION- HTF. Impact of Clinical Alarms on Patient Safety, 2006. Disponível em:< http://thehtf.org/White%20Paper.pdf>. Acesso em: 02 nov. 2012.

ANDOLHE R., PADILHA K. G. Reflexões sobre carga de trabalho de enfermagem e segurança do paciente em Unidades de Terapia Intensiva. AMIB. Associação de Medicina Intensiva Brasileira. Disponível em: http://www.amib.org.br/detalhe/noticia/reflexoes-sobre-carga-de-trabalho-de-enfermagem-e-seguranca-do-paciente-em-unidades-de-terapia-intensiva/. Publicada em 23/05/2012. Acesso em: 12 out. 2012.

BECCARIA, L. M. et al. Eventos Adversos na Assistência de Enfermagem em uma Unidade de Terapia Intensiva. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, São José do Rio Preto, SP, v.21, n.3, p. 276-82, 2009.

BLUM, J.M. et al. Specificity Improvement for Network Distributed Physiologic Alarms Based on a Simple Deterministic Reactive Intelligent Agent in the Critical Care Environment. Journal of Clinical Monitoring and Computing, U.S., v.23, n.1, p. 21-30, January, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2010.

BLUM, J. M.; TREMBER, K. K. Alarms in the Intensive Care Unit: Too Much of a Good Thing is Dangerous: Is It Time to Add Some Intelligence to Alarms? Critical Care Medicine, U.S., v.3, n.2, p. 702-703, February, 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2010.


CHAMBRIN, M. C.; RAVAUX, P.; CALVELO AROS, D. and Cols. Multicentric Study of Monitoring Alarms in the Adult Intensive Care Unit (ICU): A Descriptive Analysis. Intensive Care Medicine, U.S., v.25, p. 1360-1366, 1999. Disponível em:
< http://www.springerlink.com/content/pmrymp87ku95gny8/ >. Acesso em: 2 maio 2010.

CHEREGATTI, A. L.; AMORIM, C. P.; BERNARDINA, L. D. Monitorização dos Parâmetros Vitais em UTI In: CHEREGATTI, A. L.; AMORIM, C. P. Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. 1. ed. São Paulo: Ed. Martinari, 2010. p. 445-446.

CVACH, M. Monitor alarm fatigue: an integrative review. Biomedical Instrumental Technology, EUA, v.46, n.4, p. 268-77, Jul-Aug, 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2012.
DAIN, S. Current Equipment Alarm Sounds: Friend or Foe? Canadian Journal of Anesthesia, Canadá, v.50, n.3, p. 209-214, 2003. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2010.
EMERGENCY CARE RESEARCH INSTITUTE. ECRI INSTITUTE. Healthcare Risk Control: Clinical Alarms, v.4, may 2008. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2012.
EMERGENCY CARE RESEARCH INSTITUTE. ECRI INSTITUTE. Top 10 health technology hazards for 2012. Guidance article, v. 40, issue 11, novembro 2011. Disponível em: . Acesso em: 5 dez. 2011.
EMERGENCY CARE RESEARCH INSTITUTE. ECRI INSTITUTE. Top 10 health technology hazards for 2013. Guidance article, v.41, issue 11, novembro 2012. Disponível em: . Acesso em: 08 nov.2012.

GONÇALVES, L. A.; PADILHA K. G. Fatores associados à carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva, Revista da Escola de Enfermagem da USP, v.41, n.4, p. 645-52, 2007. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2012.

GONZALEZ, M. M. et al. I Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia: Resumo Executivo, Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v.100, n.2, p. 105-113. 2013.
Disponível em: http://www.arquivosonline.com.br/2013/10002/pdf/10002001.pdf. Acesso em: 28 jan. 2013.

GRAHAM, K. C.; CVACH, M. Monitor Alarm Fatigue: Standardizing Use of Physiological Monitors and Decreasing Nuisance Alarms. American Journal of Critical Care, U.S., v.19, n.1, p. 28-37, January 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2010.

GRANGER, C.B. et al. Predictors of hospital mortality in the global registry of acute coronary events. Archives of Internal Medicine. JAMA, v.163. n.19, p. 2345-53. 2003. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2012.

HEALTHCARE TECHNOLOGY FOUNDATION CLINICAL ALARMS SURVEY- HTF. ASSOCIATION FOR THE ADVANCEMENT OF MEDICAL INSTRUMENTATION- AAMI. National Clinical Alarms Survey: Perceptions, Issues, Improvements and Priorities of Healthcare Professionals: A project of the Sponsored by AAMI Medical Device Alarms Summit. EUA. 2011. Disponível em:
HEIDEMANN, A. M. et al. Influência do nível de ruídos na percepção do estresse em pacientes cardíacos. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v.23, n.1, p. 62-7, 2011. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2011.

HYMAN, W.A. Clinical alarm effectiveness and alarm fatigue. Revista de pesquisa Pesquisa: Cuidado é fundamental, v.4, n.1, p. 1-4, janeiro / março 2012. Disponível em: . Acesso em: 02 de nov. 2012.

IMHOFF, M.; KUHLS, S. Alarm Algorithms in Critical Care Monitoring. Anesth Analog, U.S., v.102, p. 1525-37, 2006. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2010.

KORNIEWICZ, D.; CLARK, T.; DAVID, Y. A National Online Survey on the Effectiveness of Clinical Alarms. American Journal of Critical Care, U.S., v.17, n.1, p. 36-41. January 2008. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2010.

KROKOSCZ, D. V. C. Monitoração Hemodinâmica Não Invasiva In: PADILHA, K. G.; VATTIMO, M. F. F.; da SILVA, S. C.; KIMURA, M. Enfermagem em UTI: Cuidando do Paciente Crítico. 1. ed. Barueri: Ed. Manole, 2010. p. 284-305.

LASELVA, C. R.; BARRETO, A. J.; D’ARCO, C. Cuidados de Enfermagem na Monitorização do Paciente Grave In: KNOBEL, E. et al. Condutas no Paciente Grave. 1. ed. São Paulo: Editora Atheneu, 1998. p. 1514.


LASELVA, C. R.; JUNIOR MOURA, D. F., SPOLAORE, F. H. G., Segurança do Paciente em UTI: O Enfermeiro e a Prevenção de Iatrogenias In: KNOBEL, E.; LASELVA, C. R.; JUNIOR MOURA, D. F. Terapia Intensiva Enfermagem. 1. ed. São Paulo: Ed. Atheneu, 2006. p. 59-66.

MADUREIRA, C. M. R. O Enfermeiro e os Equipamentos Clínicos: Estudo em um Centro de Terapia Intensiva. Tese BDENF ID: 3046. Salvador. S. N. 1993. p. 176. Disponível em:
< http://pesquisa.bvsalud.org/enfermagem/index.php>. Acesso em: 22 abr. 2010.

MADUREIRA, C. R.; VEIGA, K.; SANT’ANA, A. F. M. Gerenciamento de Tecnologia em Terapia Intensiva. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v.8, n.6, p. 1-9, Ribeirão Preto, Dezembro 2000. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2010.

MCKINNEY, M. Alarm Fatigue Sets Off Bells. Mass. Incident Highlights Need for Protocols Check, Mod. Healthcare, U.S., v.40, n.15, p. 14-16, 12 april 2010. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2010.

MEREDITH, C.; EDWORTH, J. Are There Too Many Alarms In the Intensive Care Unit? An Overview of the Problems. Journal of Advanced Nursing, U.S., v.21, n.1, p. 15-20, March 1994. Disponível em: . Acesso em: 5 maio 2010.

MOMTAHAM, K.; HETU, R.; TANSLEY, B. Audibility and Identification of Auditory Alarms in the Operation Room and Intensive Care Unit, Ergonomics, U.S., v.36, n.10,
p. 1159-76, October 1993. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2010.

MONTEIRO, J. L. S. Tempo estímulo-resposta aos alarmes de oxímetros de pulso em unidade de terapia intensiva neonatal: implicações para a segurança do paciente. Jorge Leandro do Souto Monteiro, 2012. 70f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

NIGHTINGALE, Florence. Notas sobre enfermagem: o que é e o que não é. Tradução: Amália Correa de Carvalho. Ed. Cortez. São Paulo, 1989. p. 19.

OLIVEIRA E. B.; LISBOA M. T. L. Exposição ao ruído tecnológico em CTI: estratégias coletivas de defesa dos trabalhadores de enfermagem. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v.13, n.1, p. 24-30, jan-mar, 2009. Disponível em: . Acesso em 22 de nov. de 2011.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). The Conceptual Framework for the International Classification for Patient Safety v.1.1 Final Technical Report and Technical Anexes 2009. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2010.

PERGHER, A. K. ; Silva, Roberto Carlos Lyra da . ALARMS FATIGUE: INTEGRATIVE REVIEW. Revista de Enfermagem UFPE On Line, v. 7, p. 1241-1247, 2013.

POTTER, P. Impact of Interruptions on the Cognitive Work of Nursing rooms. Patient Safety & Quality Healthcare, EUA, v.7, issue 2, march/April 2010. p. 24-30. Disponível em: . Acesso em: 13 de nov. 2012.

SIEBIG, S. et al. Intensive Care Unit Alarms – How Many Do We Need? Critical Care Medicine, U.S., v.38, n.2, p. 451-56, February 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2010.

SIEBIG, S. et al. Collection of Annotated Data in a Critical Validation Study for Alarm Algorithms in Intensive Care - A Methodologic Framework. Journal of Critical Care, U.S., v.25, p. 129-35, 2010. Disponível em: . Acesso em: 3 maio 2010.

SILVA, R. C. L. O Significado do Cuidado em Unidades de Terapia Intensiva e a (Des)construção do Discurso de Humanização em Unidades Tecnológicas. Rio de Janeiro, 2006. 156f. Tese (Doutorado em Enfermagem)- Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ. Disponível em: < http://www.minerva.ufrj.br>; <.http://teses.ufrj.br/EEAN_D/RobertoCarlosLyraDaSilva.pdf>. Acesso em: 22 abr. 2010.

SILVA, Roberto Carlos Lyra da ; Assis, Andréa Fittipaldi Urtado de ; Louro, Thiago Quinellato ; SILVA, Carlos R.L. . Alarms in intensive care units and its implications for the patient comfort. Revista de Enfermagem UFPE On Line, v. 6, p. 2800-2807, 2012.

SILVA, Roberto Carlos Lyra da . Erro e evento adverso em terapia intensiva: uma realidade inconveniente. Enfermagem Brasil, v. 9, p. 323-325, 2011.

SILVA, Roberto Carlos Lyra da ; Bridi, Adriana Carla ; Monteiro, Jorge Leandro do Souto ; Louro, Thiago Quinellato . Fadiga de Alarmes. In: Nébia Maria Almeida de Figueiredo; Wiliam César Alves Machado. (Org.). Tratado de Cuidados de Enfermagem Médico - Cirúrgica. 1ed.São Paulo: Roca, 2012, v. 1, p. 1559-1582.

SILVA, R. C.; SILVA, C. R.; FRANCISCO, M. T. R. Unidade de Cuidados Intensivos In: FIGUEIREDO, N. M. A. de; VIANA, D. L. Fundamentos do Uso de Tecnologias na Enfermagem. 1. ed. São Caetano do Sul: Yendis Editora, 2006. p. 150-56.

SILVA, R. C. L.; SILVA, C. L.; PORTO, I. S.; SILVA, V. R. F.; MEIRELES, I. B.; JANUÁRIO, V. F. Técnicas e Tecnologias para Cuidar em Terapia Intensiva In: SILVA, R .C. L.; FIGUEIREDO, N. M .A. CTI: Atuação, Intervenção e Cuidados de Enfermagem. 2. ed. São Caetano do Sul: Yendis Ed., 2010. p. 129.

SILVA, S. C.; GONÇALVES L. A. Sistema de Classificação de Pacientes Críticos In: PADILHA, K. G.; VATTIMO, W. F. F.; SILVA, S. C.; KIMURA, M. Enfermagem em UTI: Cuidando do Paciente Crítico. 1. ed. Barueri: Ed. Manole, 2010. p. 1146-70.

SOLSONA, J. et al. Are Auditory Warnings In the Intensive Care Unit Properly Adjusted? Journal of Advanced Nursing, U.S., v. 35, n.3, p. 402-06, April 2001. Disponível em: . Acesso em: 4 maio 2010.


TSIEN, C. L.; FACKLER, J. C. Poor Prognosis for Existing Monitors in the Intensive Care Unit. Critical Care Medicine, U.S., v.25, n.1, p. 614-19, 1997. Disponível em: . Acesso em: 2 maio 2010.

VINCENT, C. Segurança do Paciente: Orientações para Evitar Eventos Adversos. In: Erro Médico. 1. ed. São Caetano do Sul: Ed. Yendis, 2009. p. 4.

WELCH, J. Alarm Fatigue Hazards: The Sirens Are Calling. Patient Safety & Quality Healthcare-PCHQ, EUA, v.9, issue 3, p. 26-9, May/June 2012. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2012.

Ficha Cassiani, SHB [org.]. Hospitais e medicamentos:impacto para a segurança dos pacientes. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2010.

Pedreira, MLG; Harada, MJCS [orgs.]. Enfermagem dia a dia: segurança do paciente. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2009.

Vincent, C. Segurança do paciente: orientações para evitar eventos adversos. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2009
Ficha Diretrizes apresentadas pela OMS, JCI, IHI.PROQUALIS.
Ficha diretrizes da Organização Mundial da Saúde para Segurança do Paciente.
Ficha Emergency Care o folder people Who fall: a missed opportunity
Snooks HA, Healther M, Close IC, Cheung, WY, Moore, F, Roberts SE
Qual Saf Health Care, 15(6):390-392
2006/ December – in Medline/ ID: 17142584

- O desgaste relacionado ao trabalho na ótica dos enfermeiros de APH
Martins, Claudia Cristina Filgueira; Vieira, Alavan Nunes; Morais, Fatima Raquel Rosado
Revista Pequenos Cuidados Fundamentais (online) 1 (2): 2024-2033 – 2009 Agosto/dezembro – in BDENF / ID: 21996
Ficha Fatores Associados À Ocorrência de Úlcera Por
Pressão em Lesados Medulares
Associated Factors to the Occurrence of Pressure Ulcer in Spinal Cord Injured Patients
Rosimeyre Correia Costa1, Maria Helena Larcher Caliri2, Luciana
Scarlazzari Costa3, Mônica Antar Gamba4

Fatores Associados à Ocorrência de Úlcera por
Pressão em Lesados Medulares - Editorial
Marco Antonio Ferreira Alves
Fisioterapeuta e Professor de Educação Física; Docente da UNISANTA (Santos);
Pós-graduando do Setor Neuro-Sono da UNIFESP, São Paulo-SP, Brasil.
Ficha Gestão de risco e segurança hospitalarFeldman de Liliane Bauer
Ficha Publicações:
Enfermeria y Seguridade de los Pacientes (OPAS, 2011)
Indicadores NAGEH-CQH- APM
Manual de Acreditação: ONA, TJC, CAnadense, JCI- Todos- assim como das demais acreditações não citadas
IHI-sites e materiais impressos disponíveis
OMS
Rede Internacional e Brasileira de Enfermagem em Segurança do Paciente
Ficha Resolução do Conselho Federal de Medicina 1802/2006.
Ficha To Err Is Human: Building a Safer Health System (2000)
Enfermería y seguridad de los pacientes, 1a. ed. (2011) - PAHO/OMS
Ficha Vicent, Segurança do Paciente;
JCI - Joint Comission International - Capítulo Qualidade e Segurança do Paciente
IHI - Institute for healthcare Improvment
Ficha WHO, The conecptual framework for the international classification for patient safety. Versão 1.1. Final Technical repor, Jan. 2009.
Anterior | [1] | Próxima
Logotipo FormSus